Sabores tradicionais: peixe no forno

Sou um pouco purista no que concerne à comida. Considero que, se temos matéria-prima (diga-se ingredientes) de primeira, porquê mascarar os seus sabores com molhos e mais molhos? Aliado a isto há a ideia/convicção de que não é necessário muito para conseguir fazer um prato delicioso.

E a prova está na nossa gastronomia. Muitos dos nossos pratos são simples. Simples na confecção. Mas muito imaginativos no que concerne à forma como os “antigos” aproveitavam o que tinham à mão. Basta pensar nas açordas alentejanas.

Mas voltemos ao título deste texto. Ontem resolvi fazer peixe no forno para o jantar. Não tinha uma receita pré-definida em mente. Era pegar nos ingredientes base, prepará-los e colocar na travessa. O resultado final? Bem… posso dizer que supostamente era uma dose para três refeições… supostamente. Porque não resisti a repetir. E com isso diminui a dose para duas refeições. Acho que isso diz tudo, não?

 

Ingredientes:

  • Batatas qb
  • 1 cebola grande
  • 2 tomates grandes
  • 3 filetes de peixe gato
  • 1 copo de vinho branco
  • Sal qb
  • Alho moído qb
  • Gengibre qb
  • Pimenta preta qb
  • Coentros frescos

Preparação:

Cortar as batatas às rodelas finas e colocar no fundo da travessa. Por cima colocar a cebola cortada às rodelas finas e os filetes de peixe.

Temperar com azeite, sal, alho, gengibre, pimenta e o copo de vinho branco.

No fim cortar os tomates às rodelas e colocar por cima do peixe e terminar polvilhando com coentros frescos.

Leve ao forno (previamente aquecido) a 190 graus durante cerca de 35 minutos.

 

Nota: há quem descure o vinho utilizado na confecção da comida. Erro crasso. O vinho é um ingrediente como outro qualquer. Se queremos os melhores ingredientes devemos usar, também, bom vinho. Neste caso usei o resto que tinha (sensivelmente um copo) de S. Sebastião Sauvignon Blanc, da Quinta de São Sebastião (texto em breve sobre este vinho, aqui no Here and There). Façam o mesmo. Experimentem usar um bom vinho e vejam a diferença.

 

Partilhar

Alexandra Costa

Jornalista desde 1996 sou portuguesa de nacionalidade, alfacinha de nascimento, alentejana de coração e uma viajante do mundo. Adoro viajar, conhecer novas culturas, experimentar gastronomias. Sou viciada em livros e nunca digo que não a uma boa conversa. Basicamente sou apreciadora dos prazeres da vida.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.