Novos rótulos em 2018: informação de origem do produto passa a ser obrigatória

É já a partir de 2018 que vai passar a ser obrigatório que todos os rótulos de produtos lácteos, como leite, iogurtes, queijo e manteiga tenham por extenso a informação da origem do produto. A novidade foi dada por Luís Medeiros Vieira, Secretário de Estado da Agricultura e Alimentação, no encerramento da cerimónia de entrega de prémios dos melhores queijos de Portugal. O objectivo “é valorizar a produção e fazer com que os consumidores saibam ao detalhe se o produto é 100% português, ou se foi produzido noutro país e transformado em Portugal, por exemplo”, esclareceu. Desta forma, disse, “quando comprarem o produto, os consumidores têm plena consciência do que estão a comprar”, lembrando que estudos comprovam haver uma apetência para comprar produtos nacionais. “Mais de 80% dos consumidores escolhem produtos portugueses”, salientou.

O Governante aproveitou para referir que o Executivo está a trabalhar para aumentar a legitimidade dos produtos agro-alimentares, estando a preparar medidas para reforçar a segurança e controlo alimentar. O objectivo é simples: “Queremos que o que venha no rótulo seja mesmo verdade, que não se compre um queijo de vaca, a pensar que é de cabra”, revelou.

No seu discurso, Luís Medeiros Vieira elogiou a “resiliência, empenho e capacidade de combate” do sector agro-alimentar em geral, e dos queijos em particular, uma vez que viveu um período de dificuldades e “soube dar a volta por cima, reestruturou-se e modernizou-se”. Lembrou a evolução do sector em termos de números de empresas de sucesso, com qualidade comprovada, e a “boa dinâmica exportadora”. Os números falam por si. “Nos primeiros 8 meses do ano, as exportações do sector de produtos lácteos, aumentaram 28% aumentaram, e as importações diminuíram 3,1%”, informou, sublinhando que este é o caminho que deve continuar a ser percorrido, apesar de ainda haver muito a fazer. Isto porque, frisou, até Agosto importamos 123 milhões de euros, dos quais 40% são provenientes de importação de queijos.

Para contrariar esta questão, Luís Medeiros Vieira não tem dúvidas que se deve trabalhar para a credibilização do sector, “melhorar o nosso perfil de exportações, garantir uma maior diferenciação dos produtos e do seu valor acrescentando, melhorar a competitividade, investir ainda mais em investigação e inovação, bem como contribuir para um melhor equilíbrio entre os três principais ‘stakeholders’ do sector: produtores, transformadores e distribuidores”.

 

Please like & share:

Facebook Comments

Raquel Carvalho

Lutadora e apaixonada pela vida. É assim que me caracterizo.
Para mim a família é o meu pilar e ser mãe foi um sonho tornado realidade. Os meus dois príncipes são a minha razão de viver e o meu orgulho. Adoro a minha profissão, pois escrever e fazer perguntas sempre esteve no meu ADN. Escolhi ser jornalista com seis anos de idade e consegui.

raquel-carvalho has 169 posts and counting.See all posts by raquel-carvalho

Deixar uma resposta

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial

Enjoy this blog? Please spread the word :)