Hoje é o Dia Mundial do Turismo e Portugal está em alta neste sector

Hoje comemora-se o Dia Mundial do Turismo, e não há melhor data para realçar a boa performance do país neste sector.

Portugal está na moda e consequência disso são os números impressionantes do turismo. A segurança, a gastronomia, a cultura, os imensos areais, a fiscalidade e os preços baixos das casas, comparativamente aos praticados noutras cidades europeias, estão a fazer do país um oásis para os estrangeiros, sendo muitos os que apenas visitam Portugal em lazer, mas também os que investem no país, e os que o escolhem para viver. Garrett McNamara, John Malkovich, Monica Belluci, Michael Fassbender, Eric Cantona, Christian Louboutin e Madonna são algumas das celebridades que já se renderam. Uns já cá vivem e outros preparam-se para o fazer. Mas a lista não acaba aqui. Rubens Barrichello, Ronald Koeman, Michael Owen, Cliff Richard, Bonnie Taylor, Ronan Keating são outras celebridades que, sempre que podem visitam o país e aqui passam umas temporadas.

Estes são nomes que se destacam nas visitas que fazem a Portugal. Porém, os turistas anónimos não param de crescer. Ana Mendes Godinho, Secretária de Estado do Turismo, diz que um dos grandes desafios do sector é garantir a atractividade de Portugal fora da época alta para manter estáveis os níveis de ocupação dos hotéis.

Os mais recentes dados do Instituto Nacional de Estatística (INE) dão conta de que de Janeiro a Junho, Portugal registou um total de 8 mil milhões de receitas para 11 milhões de turistas.

No que respeita ao número de hóspedes, o primeiro semestre terminou com 9,35 milhões, e apesar do mercado nacional demonstrar resultados bastante satisfatórios, ao crescer 4,4% face ao primeiro semestre de 2016, o mercado internacional, com 74%, continua a ser claramente o líder, com o Reino Unido, Alemanha, França e Espanha a assumirem conjuntamente 41%, como os principais mercados emissores.

Os meses de Verão tiveram números esmagadores. Senão, vejamos: Os aeroportos nacionais aumentaram o número de passageiros entre Junho e Agosto deste ano, relativamente ao período homólogo. Em 2017 entraram em Portugal mais dois milhões turistas do que no ano passado, passando de 14 milhões para 16 milhões.

A subida do número de passageiros a aterrar em Portugal tem sido constante nos últimos anos. Em 2014 foram 35 milhões, em 2015 foram cerca de 40 milhões, e no ano passado esse número ultrapassou os 44 milhões.

São muitos os dados que comprovam o bom estado do turismo português. Por exemplo, a Airbnb, a plataforma de reserva de alojamento local, revela que 1.113.000 pessoas reservaram alojamento em Portugal neste verão (Junho, Julho e Agosto), através da plataforma.

Este volume de viajantes representa um crescimento de 59%, face a igual período do ano transacto, situando Portugal como o sexto destino que mais visitantes recebeu pela Airbnb da Europa, neste período.

Não há dúvida de que Portugal está mesmo na moda. O país está a crescer 10% em termos de turistas e 20% em termos de receitas. Já no que toca a proveitos hoteleiros, a subida é de 17%. E se compararmos com os 12,4 mil milhões de receitas em 2016, fruto de 21 milhões de hóspedes, antecipa-se que 2017 seja mais um ano de recordes.

O crescimento é igualmente visível ao nível das exportações, com o sector do Turismo a representar já cerca de 49% das exportações de serviços em Portugal

Os números do Banco de Portugal (BdP) confirmam o crescimento económico do nosso país e a importância do sector do Turismo. O PIB no 1º trimestre de 2017 registou um crescimento homólogo de 2,8%, o mais elevado dos últimos dois anos. O boletim económico de Maio de 2017 do BdP revelou que as receitas turísticas contribuíram com 6,9% do PIB, continuando a tendência de subida que se tem verificado nos últimos anos.

O turismo português é mesmo o que mais cresce na Europa, de acordo com o mais recente barómetro da Organização Mundial de Turismo. E Portugal está a adaptar-se e a preparar-se para isso. A nova lei do alojamento local obriga à inscrição de todos os estabelecimentos nas plataformas online. A associação do sector quer uniformidade em todo o território nacional, quer promover a legalidade e a está a desenvolver um programa de melhoria da qualidade dos serviços prestados. Além disso,  a oferta está a querer aproximar-se da procura crescente por Portugal. De acordo com o mais recente relatório da consultora imobiliária Worx, está prevista a inauguração de novas unidades hoteleiras, sobretudo de cadeias internacionais, mantendo-se assim o crescimento no números de hotéis instalados no país. O relatório dá conta de 19 novas unidades até Junho, e, para o segundo semestre, está prevista a abertura de mais 21 unidades. A consultora refere que este é um comportamento desencadeado pela tendência de procura elevada e interesse no produto turístico nacional, sendo que uma das vantagens competitivas de destaque é a qualidade da oferta. Prova disso, para além dos vários reconhecimentos internacionais atribuídos por publicações de imprensa de renome internacional, é também a promoção e a realização consecutiva de importantes eventos, como é o caso da Web Summit ou da Red Bull Air Race, que têm contribuído para um aumento da atractividade.

Um dado importante é o reflexo que o crescimento do turismo tem tido no emprego. Os dados do INE sobre o emprego na Restauração e Alojamento no 1º trimestre 2017, dão conta de que se registaram um total de 294.100 postos de trabalho, o que representa um crescimento de quase 40 mil novos postos de trabalho (+39.700, sendo mais 30.500 na Restauração e mais 9.200 no Alojamento), a subida mais elevada desde 2011, sendo de frisar que este crescimento no emprego representou 27,4% do total do emprego criado a nível nacional no 1º trimestre. Outro dado importante é que o emprego gerado é cada vez mais qualificado: no 1º trimestre de 2017 registou-se um aumento de 35,2% dos trabalhadores com ensino superior a trabalhar no Canal HORECA. Só na Restauração, o aumento foi de 44,7%, e com remunerações acima das médias nacionais.

A importância das receitas nas vistas aos monumentos

Nos últimos cinco anos, os dez monumentos mais visitados em Portugal registaram mais 3,3 milhões de entradas pagas. Números que continuam a impressionar. Nesta lista, o Castelo de São Jorge é líder nas bilheteiras dos monumentos nacionais, com quase 1,8 milhões de visitas no ano passado, um número nunca antes atingido. E no top ten de entradas, nunca se atingiu valores tão elevados. No seu conjunto, todos os monumentos receberam quase 8,4 milhões de visitas, um aumento global de 64,6%, comparativamente a 2012.

O turismo é, de acordo com as últimas estatísticas, um dos motores da economia nacional, sobretudo nas grandes cidades portuguesas. Para o comprovar, o último estudo divulgado pela consultora imobiliária Worx, revela que os resultados do primeiro semestre de 2017 vêm reforçar a tendência positiva face ao período homólogo de 2016, com as dormidas e o número de hóspedes a apresentarem variações de +11,6% e +13,4% respectivamente, associadas ao aumento na taxa de ocupação de +4,2 p.p. e no RevPar de +9,3%.

 

 

 

 

Please like & share:

Facebook Comments

Raquel Carvalho

Lutadora e apaixonada pela vida. É assim que me caracterizo.
Para mim a família é o meu pilar e ser mãe foi um sonho tornado realidade. Os meus dois príncipes são a minha razão de viver e o meu orgulho. Adoro a minha profissão, pois escrever e fazer perguntas sempre esteve no meu ADN. Escolhi ser jornalista com seis anos de idade e consegui.

raquel-carvalho has 169 posts and counting.See all posts by raquel-carvalho

Deixar uma resposta

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial

Enjoy this blog? Please spread the word :)